Software Livre

http://cpai.unb.br/software-livre/&rft.language=English&rft.au=admin">

O Laboratório de Software Livre (SwL-CPAI) é constituído por redes sociais colaborativas integradas com objetivo de desenvolver produtos na categoria de software livre.

O SwL é uma tecnologia aberta que permite a geração de conhecimento mediante o desenvolvimento e o compartilhamento de soluções livres. Com isso, a sociedade tem acesso a informações e tecnologias acessíveis em diferentes nichos. A implementação de softwares livres, fruto de uma revolução tecnológica, traz inovação no processo de evolução e de transferência de conhecimento.

O Laboratório SwL-CPAI busca participar de iniciativas relacionadas a software livre e incentivar discussões sobre a área, a fim de obter e disseminar informações em tecnologias abertas.

SwL é uma expressão que foi utilizada pela primeira vez por Richard Stallman, em 1984, com o projeto GNU, e posteriormente pela Free Software Foundation. SwL significa respeito às liberdades dos usuários, isto é, acesso livre ao fluxo de informação e de conhecimento. A ideia de Software livre é que todo e qualquer programa de computador permita ao utilizador usufruir das seguintes liberdades:

  • Liberdade 1: A liberdade de executar o programa para qualquer propósito.
  • Liberdade 2: A liberdade de estudar como o programa funciona e de adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.
  • Liberdade 3: A liberdade de redistribuir cópias de modo que  se possa ajudar outras pessoas.
  • Liberdade 4: A liberdade de aperfeiçoar o programa, e redistribuir seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade possa se beneficiar. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.
    A remoção de qualquer das liberdades listadas acima descaracteriza a condição de software livre.

Para realizar as liberdades é necessário recorrer a uma licença de software livre. As licenças SwL são baseadas em direitos autorais e, normalmente, podem ser divididas em três categorias:

  • Licenças Permissivas: são conhecidas como licenças acadêmicas e recebem este nome devido às poucas restrições que impõem às pessoas;
  • Licenças Recíprocas Totais: são conhecidas com copyleft e têm como característica de que qualquer trabalho derivado do original deve ser redistribuído e disponibilizado sob os mesmos termos da licença original;
  • Licenças Recíprocas Parciais: são conhecidas como copyleft fraco. As modificações feitas em um determinado software sob esta licença devem ser disponibilizadas sob a mesma licença.